(y'

inventou se um narrador personagem, e autoral...

sábado, 21 de janeiro de 2012

de quando te vejo

eu queria morar eternamente nesse instante, 
quando o sorriso nos meus lábios é interrompido por um beijo teu...

das trocas

troquei o gosto gasto da saudade pelo gostinho de chuva dos teus lábios

caminho com a tua sombra ao lado da minha
na esquina
largo te a mão
e então te abraço longamente

quando te beijo
...a minha alma encontra com a tua


das saudades

e a minha alma querendo retornar ao afago do teu abraço
desprendeu-se
dos meus olhos em forma de lágrimas...


certas coisas

como cócegas n'alma
...existem certas coisas em ti que me fazem sorrir


sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

anamnese

Deus, absorto em seus célicos afazeres
extraviou a formula da mais bela mulher
a qual vinha elaborando desde os tempos da criação

perambulando entre as nebulosas
procurando...
reformulando...
fingindo recordar...
umedeceu as mãos nas águas encantadas de um rio celeste
e começou a moldar o barro

furtou os mais belos detalhes de suas mais belas obras
desenhando delicadas formas de anjo
em leves contornos de flor

do amanhecer tingiu a cor da pele
do anoitecer tingiu a cor dos olhos
e deu ainda uma certa encantação lunar

e assim 
ascendeu a inversamente

e então outra vez descansou...

do que não aprendi

deixei a minha sombra encostar na tua...

caminhando ao teu lado, fingi em ti um vagaroso abraçar meu,
fechei os olhos,
e imaginei os teus lábios na minha boca
...sorri

se te amo é porque não aprendi a gostar de ti

simbiose

absorvo te em mim,
enquanto dissolvo me em ti

das utilizações

gasto tanto a tua saudade
e pouco uso a tua presença...


do que eu gosto

gosto de andar com os pés descalços em noites de chuva contigo
de olhar o teu sorriso molhado
de perder-me no tempo...

gosto de andar de mãos dadas em noites de chuva contigo

e como eu gosto de olhar as estrelas nas poças d'água depois da chuva contigo...

das virtudes

que eu fale a verdade sempre que possível
e que eu minta quando for necessário...