(y'

inventou se um narrador personagem, e autoral...

quinta-feira, 22 de maio de 2014

...ainda

...tem vezes que eu caminho a sua rua,
compro um café e converso algumas palavras com o vento,
falo de nós

em verdade, você sempre foi de poucas palavras

esses dias olhando alguns livros,
optei por comprar aquele que por duas vezes caiu no chão,
inclusive uma das personagens parece ter a sua voz

ainda supõe um reencontro aquele desvio,
a ponte

desde aquela noite, tem um pouco daquele rio nos meus olhos




quarta-feira, 21 de maio de 2014

sobre um encontro

confesso, ontem, eu imaginei toda essa conversa,
até o silêncio...

no elevador, oitavo andar, corredor,
desde o estacionamento cada passo foi pensado

cada pedaço de mim tinha uma função,
até mesmo os exageros eram propositais

tudo,
inclusive as vontades soltas e despretensiosas

só esse despreparo em acordar sem te acordar é o que eu não consegui ensaiar


segunda-feira, 19 de maio de 2014

sobre os atropelos

desde que te dei um oi pensando em como te pedir um beijo,
as coisas foram assim

fomos atropelando tudo,
nos precipitando

tu nem sabia onde eu trabalhava e nós estávamos namorando,
eu nem conhecia os teus pais e nós decidimos procurar uma casa para alugar,
e eu nunca desconfiei que tu fingia gostar dos filmes que eu escolhia pensando em te agradar

fomos imaginando viagens,
idealizando sonhos,
projetando uma felicidade para dois mil e dezenove
e esquecemos de nós aqui, nesse instante...

penso em como seria bom te amar agora,
e mesmo que não fosse possível ser feliz(para sempre), estar feliz(hoje), me bastaria